O que é uma comunidade online e como criar a sua

Escrito por Lastlink

Escrito por Lastlink

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Introdução 

Nós somos seres que naturalmente necessitamos de viver em comunidades. Somos seres sociais e dividimos nossas alegrias, nossos sonhos, nossas dúvidas, medos, anseios… Então não é de se esperar que no mundo digital isso seria diferente. 

Também buscamos fazer parte de um grupo dentro do ambiente digital, e esses grupos são criados a partir de um sentimento em comum de algumas pessoas: seja por um determinado assunto ou até mesmo por uma marca. E é aí que existem oportunidades. 

Uma comunidade pode manter o seu público engajado e proporcionar uma experiência muito melhor. Pois além de gerar valor para a sua audiência, a criação de uma comunidade permite que estas pessoas interajam com você e ofereçam informações importantes que podem impulsionar o seu negócio.  Quer entender tudo sobre comunidades online? Acompanhe que vamos explicar tudo neste artigo.  

Afinal, o que é uma comunidade?

Todo mundo possui alguma preferência, ou algo que move a vontade e o faz escolher uma marca em detrimento de outra. E quem sabe até mesmo, recomendar um produto para nossos amigos e familiares.

Mas isso é suficiente para que alguém seja parte de uma comunidade? Ou significa apenas que aquela pessoa é um consumidor satisfeito? E esse é o ponto que precisamos entender. 

Ter um alto número de seguidores no Instagram, ou ter clientes satisfeitos e que promovem a sua marca não faz de você o criador de uma comunidade. Para entender sobre comunidade precisamos ir mais a fundo. Uma comunidade precisa ter um propósito bem definido e membros ativos e bem alinhados. 

Uma comunidade pode ser física ou online. Hoje em dia, com todas as tecnologias disponíveis, é muito difícil uma comunidade que não use nenhum canal de comunicação digital. E muitas, são totalmente online. 

O que é uma comunidade online?

Comunidade online é basicamente um grupo de pessoas que estão alinhadas com o mesmo propósito e interagem umas com as outras utilizando uma plataforma online. O tamanho e caráter dessas comunidades podem variar de conglomerados gigantescos, como o Instagram com mais de 1 bilhão de usuários, até um grupo de 10 pessoas que amam um determinado tipo de pássaro raro e que fazem pesquisas e divulgam informações em um grupo no Facebook.  

Não existe uma regra e sim uma variedade enorme de configurações dessas comunidades. Por isso, é muito importante entender qual o tipo de comunidade online tem mais a ver com o seu propósito para você começar a criar a sua.

Por que criar uma comunidade?

Agora que você já entendeu o que é uma comunidade, vamos mostrar o por quê criar uma. Quando você tem uma comunidade forte ao redor de seu negócio, seja ele um produto ou serviço, esses clientes sentem que fazem parte e farão de tudo para te ajudar a crescer. 

As pessoas que fazem parte das comunidades, geralmente são clientes tão engajados que eles respondem dúvidas, indicam e auxiliam novos clientes, e fornecem depoimentos verdadeiros sobre o seu produto ou serviço. 

A partir do momento que você é o centro de uma comunidade, as pessoas que estão à sua volta se sentem em dívida com você. É ativado o gatilho emocional da reciprocidade, em que elas sentem quase que uma obrigação de retribuir todo aquele valor que você entregou pra elas. E esse sentimento, fortalece o propósito e consolida a sua comunidade. 

Se você estiver se perguntando: tudo bem, mas como eu começo uma comunidade? 

Bom, não é uma tarefa tão simples. Criar uma comunidade envolve trabalho e dedicação, mas existem alguns passos que podem te ajudar nesse processo. Confira nos próximos tópicos. 

Como criar uma comunidade online?

Como falamos anteriormente, criar uma comunidade não é uma tarefa simples. E segundo um estudo da Gartner,  cerca de 70% das comunidades fracassam por falta de conteúdo relevante e engajamento com o público. 

Pensando em todos os desafios que envolvem a criação de uma comunidade, separamos 8 pontos que são fundamentais no processo. Confira! 

1) Tenha bem definido o objetivo da sua comunidade 

A primeira etapa do processo, sem dúvidas, é definir um objetivo. Existem diversos objetivos que podem motivar a criação de uma comunidade como por exemplo: coletar informações dos clientes, oferecer suporte, informar sobre novidades e lançamentos, aumentar o engajamento da marca, entre outros. 

Sendo assim, é muito importante que o seu objetivo seja bem definido e claro para todas as pessoas que estarão envolvidas na comunidade. 

2) Defina e conheça a persona da sua comunidade 

Depois de ter definido o objetivo da sua comunidade, o segundo passo é conhecer bem a sua persona. Pois você só conseguirá entender as necessidades do público que você deseja atingir o conhecendo bem. 

Durante a construção da persona, é muito importante que você descubra quais tipos e formatos de conteúdo ela consome. Assim você conseguirá definir pontos importantes como: linguagem, tipo de conteúdo e tipo de canal que são os melhores para a sua comunidade. 

3) Entregue um propósito 

Agora que você definiu os dois primeiros passos, está na hora de definir algo para proporcionar a união das pessoas no grupo, um interesse que motive valores a serem compartilhados. 

Isso porque, toda comunidade online engajada é criada em torno de um propósito, algo que faz as pessoas entrarem e interagirem naquele ambiente. 

É importante entender que no primeiro passo, nós definimos o objetivo e agora estamos definindo o propósito. 

Vou dar um exemplo: imagine que o seu objetivo seja criar uma comunidade para que você possa divulgar os seus produtos, porém, é bem difícil reunir pessoas engajadas com esse propósito. Por isso, você precisa definir um propósito para engajar as pessoas, e depois usar um pouco do espaço da comunidade para cumprir o objetivo que é divulgar os produtos. 

Uma comunidade engajada precisa ser alimentada com conteúdos de valor e que estejam relacionados a um propósito que faça sentido para o seu negócio e para o seu público. Por exemplo: um personal training pode criar uma comunidade para falar sobre atividade física, dar dicas de treino, alimentação e etc. 

4) Defina o posicionamento da sua comunidade

Para que a sua comunidade funcione e tenha sucesso, é necessário definir as regras e o seu posicionamento. Esses combinados fazem com que o espaço seja agradável para todos os membros da comunidade e reduz o índice de abandono. 

Por isso pense: qual tipo de conteúdo não será permitido na comunidade? Como será o tom de conversa? O que os membros da comunidade terão de benefícios por fazerem parte? É muito importante ter isso definido e descrito na comunidade. 

5) Escolha um bom canal

Com agora você já definiu a persona, o objetivo, o posicionamento e o propósito é hora de definir em qual ou quais canais você irá usar para interagir com a sua comunidade. É muito importante que você avalie os seguintes pontos na hora de definir o seu canal: 

  • O canal oferece espaço para criação de conteúdo?
  • Existe espaço para interação dos participantes da comunidade?
  • Ele é acessível para a sua persona?
  • Possui ferramentas de engajamento? 

Um bom canal, contempla a maioria desses pontos citados acima. Vamos mostrar agora, algumas opções que você pode avaliar para criar a sua comunidade: 

Redes sociais:

Nas redes sociais a interação acontece por meio de likes, comentários, curtidas e compartilhamento. O grande desafio é alcançar e capturar a atenção do público. São exemplos: Instagram, Facebook, YouTube, Twitter, TikTok, Pinterest, LinkedIn e ClubHouse. 

Aplicativos de mensagens:

Os aplicativos de mensagens como Telegram, WhatsApp são opções muito válidas para ter uma comunicação mais direta com os membros da comunidade. Com esses canais é possível criar grupos para interagir com o seu público e, ainda, permitir o relacionamento destas pessoas entre si. 

E-mail marketing:

Com este canal é possível estabelecer uma conversa mais extensa e direta com cada pessoa da sua lista de e-mails. O desafio é o engajamento, já que o canal é um pouco menos interativo.

Blog:

É um canal que entrega mais espaço para a criação de conteúdos mais aprofundados e mais extensos. É um pouco menos pessoal, e a relação com os participantes não é instantânea. 

6) Produza um conteúdo de qualidade para a sua comunidade 

Para sua comunidade ter cada vez mais engajamento e sucesso, é fundamental produzir conteúdo de qualidade. Quando você gera valor para o público da sua comunidade, estas pessoas ficarão mais propensas a continuarem engajando no grupo e poderão até mesmo trazer novos membros. 

Os formatos desses conteúdos vão variar de acordo com a sua persona e com o canal escolhido: podem ser artigos, ebooks, vídeos, podcasts… o mais importante é que o formato faça sentido para os membros da sua comunidade. 

Uma dica é sempre produzir pensando em como os membros poderão interagir com você naquele conteúdo. Lembre-se: quanto mais interatividade, mais engajamento. 

7) Crie estratégias de engajamento

Engajar as pessoas dentro da comunidade é, sem dúvidas, o maior desafio deste projeto. Existem diversas táticas que podem ser usadas para aumentar o engajamento como: criar eventos periódicos, e gamificação com recompensas é um excelente caminho para começar. 

8) Esteja atento aos feedbacks 

Para finalizar todos os pontos essenciais para começar a sua comunidade, é muito importante que você não se esqueça de ouvir os feedbacks dos membros sobre tudo que a envolve. Pois é só ouvindo as pessoas que você saberá todos os pontos que estão bons e todos que podem ser aprimorados para melhorar a experiência de todos. 

Além de ouvir a opinião dos participantes, é importante também estudar as comunidades concorrentes. Assim, será possível captar alguns insights úteis que poderão te ajudar. Mas nunca se esqueça que: nem sempre a estratégia que funciona em outro grupo trará o mesmo resultado para você, afinal, seu público possui as próprias características.

Como gerenciar e monetizar uma comunidade?

Agora que você já aprendeu a montar a comunidade, é hora de planejar como você irá gerenciá-la. Afinal, não basta apenas colocar as pessoas dentro da comunidade, é necessário pensar em como ela vai funcionar. E é importante que você defina se a sua comunidade será gratuita, ou se você irá monetizá-la. 

Gerenciar os membros da sua comunidade não precisa ser uma tarefa complicada. Você pode contar com a LastLink para ter muito mais facilidade na hora de organizar a entrada e remoção de membros automática a partir dos pagamentos. Além disso, nós ajudamos você a criar a sua página de vendas, oferecemos relatórios de assinantes, gestão financeira e muito mais. Se você ainda não conhece nossa solução, clique aqui para conferir. 

Conclusão 

Uma das empresas privadas mais valiosas do mundo, a Apple, possui uma comunidade extremamente ativa e forte. Pensando nisso,  não há como negar que criar uma comunidade, além de valer a pena, gera resultados.

Seguindo os passos que mostramos aqui, com certeza você terá um norte para pensar em como começar a sua comunidade. Lembre-se que o mais importante é que a sua comunidade estabeleça uma conexão entre você e os membros e que tenha um propósito forte que gere um engajamento. 
Gostou do conteúdo? Não deixe de seguir a gente nas redes sociais para não perder nenhuma novidade!

Separamos esses posts para você

como-funciona-o-telegram

Como funciona o Telegram

Hoje em dia, com a popularização dos smartphones, é praticamente impossível encontrar alguém que não tenha algum aplicativo de mensagens instalado. O

Crie sua comunidade e comece a monetizar seu conteúdo!