Como criar uma persona para o seu negócio digital.

Escrito por Lastlink

Escrito por Lastlink

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Aprender como criar persona é muito importante para qualquer tipo de negócio, inclusive para produtores de conteúdo. 

Para se ter uma ideia, ela ajuda a entender qual tipo de conteúdo é mais adequado para alcançar as suas metas, quais é o melhor tom e estilo para se comunicar com a audiência, quais são os temas que não podem faltar no calendário editorial e quais são as melhores estratégias de marketing para o seu negócio.  

Enquanto você lê este artigo, a concorrência já construiu a persona e está colhendo ótimos resultados para a empresa. 

Então, pare de perder tempo e aprenda agora como mesmo como criar o personagem para a sua empresa. 

Vamos lá? 

Afinal, o que é persona? 

Persona é a evolução do termo público-alvo. Trata-se de um perfil que representa o cliente ideal do seu negócio. Nela, você encontra dados interessantes dos consumidores, como comportamento e características demográficas. Além disso, é possível descobrir histórias pessoais, motivações, dores e objetivos. 

A melhor forma de definir a sua persona é por meio de uma pesquisa com os clientes atuais. Sabemos que eles podem ter características diferentes, mas alguns, provavelmente, vão ajudá-lo a construir o personagem ideal. 

Neste momento, recomendamos entrevistar não só os clientes que são apaixonados pelo seu negócio, mas também aqueles que avaliam negativamente a sua empresa. Todos podem contribuir com dicas valiosas sobre a qualidade do produto ou serviço. 

Engana-se quem pensa que a persona se resume apenas com informações como sexo, idade ou região. Elas vão muito além disso. 

Quais são as diferenças entre persona e público-alvo? 

Grande parte das pessoas confundem os termos persona e público-alvo. Apesar de serem bastante parecidos, eles têm as suas particularidades. Para esclarecer como cada um funciona, veja dois exemplos abaixo. 

Público-Alvo: Homens, 27 a 32 anos, casados, graduados em jornalismo, com renda mensal de R$ 4.589. São apaixonados por futebol e viagens. 

Persona: Clara tem 28 anos, é jornalista com mais de cinco anos de experiência. Acredita que o mestrado fora do país é uma boa opção para se destacar profissionalmente. É solteira, gosta de séries e tem o desejo de ser gerente em uma grande empresa. Está buscando algumas agências para ajudá-la no processo de Intercâmbio. Entende que é difícil, mas está confiante no resultado final. 

Percebeu a diferença? 

Resumindo, o público-alvo tem como objetivo mostrar uma parte mais ampla da nossa sociedade. Já a persona representa o consumidor de uma forma individual. Ele não é tratado apenas como um número, mas sim como alguém muito importante para o sucesso do negócio.

É impressionante o poder que uma persona pode trazer para o marketing digital. Você constrói estratégias mais assertivas, pois conhece informações valiosas sobre a audiência. 

No mercado, você pode encontrar empresas que têm mais de uma persona. Porém, uma dica interessante é não exagerar. Caso contrário, perderá o foco da estratégia. Seja objetivo! 

Como criar uma persona? 

Após descobrir o conceito de persona e porque ela é importante para uma estratégia, vamos entender melhor como criar um personagem para o nosso negócio? 

Conheça as dicas mais importantes abaixo. 

1- Colete os dados dos clientes 

Escrever uma persona não é como contar histórias. Você não pode colocar no papel tudo que vem na sua cabeça Caso contrário, terá mais dificuldades para alcançar os resultados. 

Para ter sucesso com uma coleta de dados, você deve fazer um planejamento de pesquisa com qualidade. Aqui, é importante estabelecer objetivos, público-alvo e o desenvolvimento dos instrumentos de coleta, que pode ser um roteiro com perguntas para os clientes. 

Geralmente, o principal objetivo das empresas é conhecer o perfil dos consumidores. Claro, você pode ter outras metas, mas essa é a mais comum nas organizações.

Na pesquisa, você também pode incluir outros clientes e até os prospects. Porém, recomendamos manter o foco nos consumidores que já compraram produtos e serviços da sua empresa, pois eles já perceberam valor em sua marca. 

A pesquisa pode ser feita de duas formas: quantitativa e qualitativa. 

  • Quantitativas: essa pesquisa é aplicada com muitas pessoas. Nela, você pode observar o comportamento de todos os seus clientes; 
  • Qualitativas: o número de entrevistados é menor, mas as respostas são mais detalhistas. 

Nas pesquisas quantitativas, os questionários fechados são mais indicados. Você ainda pode utilizar ferramentas automatizadas, como o Google Analytics. Ele é gratuito e bastante intuitivo. Além disso, o próprio Google disponibiliza um curso completo e sem custos com dicas para iniciantes e profissionais. 

Por outro lado, as pesquisas qualitativas podem ser feitas no formato de entrevistas, grupos de foco, entre outros métodos. Em grande parte dos casos, o período de conclusão dos quantitativas é maior se for comparado com as pesquisas quantitativas. 

O questionário pode ser enviado para os clientes por e-mail ou disponibilizado na entrada ou no caixa da loja. Nas entrevistas com os grupos focais, você pode oferecer um brinde para aumentar a participação dos consumidores no evento. 

2- Elabore o roteiro de perguntas 

A maioria das pessoas tem dificuldades na hora de construir o roteiro para as perguntas. Os questionamentos variam de mercado para mercado, mas podemos listar alguns itens que são bastante comuns para todos os casos. 

Inicialmente, é possível incluir perguntas demográficas, como gênero, cidade, idade, escolaridade. Se a persona for B22, vale investigar ainda o cargo, segmento da empresa e tamanho do negócio. 

Outro ponto importante é descobrir detalhes sobre a rotina dos clientes. Você pode questioná-lo sobre quais são as suas principais tarefas, quais são as suas metas e desafios que ele precisa enfrentar durante a rotina. 

Vale ainda perguntar sobre os hábitos de compra, comportamento nas redes sociais, como busca informação para se atualizar, entre outros. 

3- Análise os dados 

Após o processo da pesquisa, chegou a hora de analisar os dados. O primeiro passo é digitalizar os dados, transcrever as respostas e verificar todas as informações que coletou dos clientes. 

Aqui, você deve selecionar respostas semelhantes nos diversos campos, como características, problemas, desafios e dúvidas. 

Se todos os clientes têm ensino superior incompleto, acrescente esse dado na persona. Se todas as pessoas utilizam as redes sociais diariamente, adicione mais uma informação em comum. 

A organização é a caraterística principal no momento da análise. Vá com calma e analise todos os itens com cuidado. O sucesso do seu negócio está em jogo. 

A persona não pode ficar escondida na gaveta do seu escritório ou em um arquivo perdido no computador. Ela deve ser compartilhada com o restante de toda a equipe. 

Se você é um produtor de conteúdo e trabalha de forma independente, faça um quadro e coloque-o na parede do seu local de trabalho. Assim, será mais fácil lembrar das principais características do seu cliente. 

Quais são os melhores exemplos de persona? 

Para ajudá-lo a compreender o conteúdo, segue abaixo alguns exemplos de persona. 

Flávia 

Flávia tem 37 anos, é advogada e trabalha como autônoma. Natural de São Paulo, ela tem dois filhos, é casada e mora em um apartamento. Como Flávia trabalha por conta própria, ela pensa em guardar parte da sua renda mensal para garantir o futuro dos seus filhos. 

Flavia ainda não pretende se aposentar e procura um banco que faça o seu dinheiro render mais. 

Breno

Casado, Breno tem 48 anos e é empresário com larga experiência de mercado no setor automotivo. Atua no ramo há mais de 22 anos. Está à procura de novas tendências para impressionar os clientes do seu negócio. Para isso, está sempre assinando blogs e portais especializados sobre o assunto, que apresentem novas ideias sobre a área. 

Paula 

Paula tem 25 anos, é mineira e acabou de se formar em Arquitetura na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Com o perfil empreendedor, ela deseja ser dona do próprio negócio. Flávia quer abrir um escritório na zona sul da capital mineira e, para isso, precisa fazer um empréstimo para alcançar o seu objetivo. 

Para ter sucesso com o seu negócio, busque tratar todos os clientes da mesma forma. Não crie personas machistas e homofóbicas. Caso contrário, poderá manchar a imagem da sua empresa tanto no ambiente digital como offline. 

Após descobrir como criar persona, siga-nos nas redes sociais e conheça outras dicas importantes para o sucesso do seu negócio. 

Separamos esses posts para você

como-funciona-o-telegram

Como funciona o Telegram

Hoje em dia, com a popularização dos smartphones, é praticamente impossível encontrar alguém que não tenha algum aplicativo de mensagens instalado. O

Crie sua comunidade e comece a monetizar seu conteúdo!