Passion Economy: tudo que você precisa saber sobre essa nova economia

Escrito por Lastlink

Escrito por Lastlink

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Já tem bastante tempo que o mundo tem mudado a forma como enxerga as relações de trabalho. Provavelmente, você está acompanhando as estatísticas e notícias e percebeu como a pandemia impactou o panorama do emprego no nosso país e em todo o mundo, não é verdade? E essas mudanças na forma em que as pessoas têm se comportado ao redor do mundo, tem um nome: Gig Economy. E é a partir da Gig Economy que surgiu a Passion Economy, o assunto do nosso artigo hoje. 

A situação atual levou diversas pessoas que acabaram perdendo o emprego ou diminuindo drasticamente sua renda a buscarem recursos em outros meios. Mas não é só a perda de alguns empregos que é novidade, o surgimento e outras oportunidades também é real. Surgiram novas demandas e, com elas, novas oportunidades para ganhar dinheiro.

Você sabe o que é passion economy ou já ouviu esse termo em algum lugar? Pois bem, Passion Economy é uma expressão americana que nasceu no Vale do Silício e está ganhando cada vez mais espaço no Brasil. Quer saber mais sobre o assunto? Acompanhe o artigo! 

O que é a Gig Economy?

O termo Gig Economy surgiu para definir a evolução na forma com a qual as pessoas se relacionam com o trabalho. Ela é baseada na cultura onde essas relações de trabalho são mais transacionais, pontuais e independentes que os clássicos vínculos empregatícios com os quais estamos mais acostumados, como por exemplo aqui no Brasil com a CLT.

Na prática, a Gig Economy engloba qualquer pessoa que tenha em sua relação de trabalho a característica-chave de ser remunerada por serviço executado sob demanda. Nisso, podemos incluir aqui qualquer pessoa que ofereça seus serviços sob demanda em plataformas diversas, seja de entregas, de artesanato, desenvolvimento web, serviços de limpeza, transporte e tantos outros. 

Existem hoje uma infinidade de empresas inseridas nesse universo como Uber e Lyft, Loggi, Elo7 e Etsy, Workana, Fiverr, Get Ninjas, iFood, etc. E aproveitando o conceito e consolidação da Gig Economy, um novo segmento vem crescendo com muita força: a Passion Economy.

O que é a Passion Economy?

Na tradução livre, Passion Economy significa economia da paixão.

Nessa nova economia as pessoas transformam seus hobbies e habilidades em uma alternativa para ganhar dinheiro, seja como negócio próprio ou como renda extra. E ela acontece quando transformamos nossas paixões em negócios. Por isso, o cenário de desemprego, principalmente durante a pandemia, pode ter sido um dos grandes impulsionadores desta nova tendência.

Como já falamos antes, a Passion Economy  pode ser vista como uma bifurcação da Gig Economy. Mas é importante ressaltar que embora a Passion Economy se beneficie da nova cultura na relação de trabalho vista na Gig Economy, ela está relacionada às pessoas poderem oferecer seus serviços e se conectar aos seus clientes e consumidores de forma mais direta que através de um Marketplace clássico.

É justamente na Passion Economy que encontramos o termo “creators” ou criadores de conteúdo. Essas pessoas estão em todos os lugares. Pode ser com seu Vlog, com seus Stories, com seu Podcast, com seu Curso Online, Mentoria, com seus textos, grupos no Telegram entre outros. 

A Passion Economy, diferente de um marketplace, fomentou uma cultura onde os fãs de um criador de conteúdo contribuem, na maioria dos casos de forma recorrente, para que essa pessoa possa se dedicar e continuar a produzir cada vez mais conteúdo e com mais qualidade para sua comunidade

Principais características da Passion Economy

Sem dúvidas, a principal característica da Passion Economy é a individualidade. Afinal, nessa modalidade você está monetizando o seu hobby ou, ainda, as suas habilidades e conhecimentos. Portanto, é uma maneira de compartilhar a sua melhor versão, talento ou habilidade com outras pessoas em troca de uma remuneração.

Outra característica da Passion Economy, é que você não trabalha mais de forma mecanizada, pois faz aquilo que realmente gosta. Ou seja, o trabalho deixa de ser uma obrigação e passa a se tornar um prazer. E isso abre novas oportunidades para a criação de novas formas de trabalhar.

Também é  válido destacar que o negócio gerado por essa tendência é nichado, ou seja, é bem mais específico. Já que ele se concentra na criação e no compartilhamento de conteúdo que uma pessoa detém. Assim como na sua transformação, principalmente, quando falamos em infoprodutos ou em criação de grupos e comunidades.

Além disso, a Passion Economy é uma forma de capitalizar a criatividade de uma pessoa, bem como conectá-la com outros indivíduos que também compartilham da mesma paixão. Por isso, o uso de canais digitais também pode ser considerado uma característica marcante desse tipo de empreendedorismo.

Também não podemos deixar de mencionar sobre a utilização de plataformas digitais que permitem que os negócios baseados na passion economy se tornem realidade. Já que elas oferecem suporte para que os conhecimentos sejam transformados em produtos e serviços, bem como facilitam a sua distribuição para os consumidores.

Gig Economy x Passion Economy

É muito importante que você entenda e tenha de forma bem clara qual é a diferença entre Gig Economy e Passion Economy. É válido destacar que a Gig Economy surgiu primeiro. 

Na Gig Economy as pessoas trabalhavam apenas para obter uma forma de subsistência. Assim como aceitavam trabalhos mais generalistas e não se importavam tanto com o impacto das suas atividades no trabalho na sua qualidade de vida. Já que o foco era apenas finalizar a tarefa e receber a remuneração. 

Esse modelo gerou muito estresse financeiro e psicológico nas pessoas. E por isso, a Passion Economy começou a ganhar mais espaço. Nesse novo formato de economia as pessoas têm mais liberdade para fazer aquilo que realmente gostam e sentem prazer.

Além disso, os produtos e serviços possuem mais variedades e são mais criativos, bem como são ofertados com base na interação direta e na lealdade entre o produtor e o consumidor. 

Portanto, na Gig Economy o crescimento de um negócio estava vinculado aos processos e aos trabalhos concluídos. Já na Passion Economy, é possível alavancar os negócios na mesma proporção que expande a audiência. Além disso, a oferta de produtos ou serviços diferenciados também impactam positivamente neste processo.

Pense da seguinte forma: a Passion Economy é a Gig Economy que deu certo. A pessoa entendeu que precisava, de fato, conseguir outras fontes de renda, mas que isso não seria sustentável caso não tivesse prazer por aquilo. Se na profissão temos sucesso quando gostamos do que fazemos, na Gig Economy não poderia ser diferente.

Algumas possibilidades para você dentro da Passion Economy

Agora que você já sabe o que é, podemos explanar algumas possibilidades, para você encontrar a que mais se identifica.

Fazer cursos online

Essa modalidade abre um leque de possibilidades. Você pode oferecer cursos de artesanato, de culinária, dança, música, pintura, entre outros.

Criar um grupo, um canal ou uma comunidade

As mais diversas redes sociais te permitem isso. Você pode criar um desses para compartilhar seu conteúdo exclusivo.

Venda de produtos

Sabe aquele hobbie que sempre ficou guardado só para você ou para a sua família? Agora é sua chance de levar para outras pessoas e ainda ganhar dinheiro com isso.

Vender e-books

Outra coisa que tem feito muito sucesso. Um e-book não precisa ser grande e é muito mais fácil de confeccionar e vender do que um livro em formatos convencionais. Você pode escrever sobre algo que sempre pensou mas não achou suficiente para escrever um livro inteiro.

Ser um digital influencer

Você tem um estilo de vida que merece ser compartilhado? É uma pessoa autêntica? Ou simplesmente gosta de compartilhar sua vida com os outros (ser do tipo “livro aberto”)? Saiba que essa profissão tem ganhado muito espaço na atualidade. Mas tenha em mente que você precisará SIM se dedicar à constância e exigências do seu público.

Como a Passion Economy pode ser aplicada nos negócios digitais?

Como já falamos anteriormente, a Passion Economy está diretamente ligada com os negócios digitais, pois as pessoas criam, em sua maioria, produtos ou serviços digitais com base nas suas habilidades e conhecimentos para oferecer para o maior número de pessoas possíveis na Internet. Todo mundo está conectado à Internet praticamente o dia inteiro.

Por exemplo, se você gosta muito de esportes e apostas esportivas, você pode criar um grupo no Telegram para dar dicas e informações exclusivas para outros apostadores. E você pode fazer com que esse grupo seja acessado apenas por quem entrar no seu clube de assinaturas. E assim, você consegue monetizar a sua paixão. 

E além da produção e compartilhamento do conteúdo, é necessário realizar toda a gestão e controle dos clientes. Tirar dúvidas, realizar cobranças, vencimento de mensalidades…Toda essa gestão pode se tornar mais simples com a LastLink. 

LastLink te ajuda a automatizar toda a gestão da comunidade, permitindo que você se dedique ao que realmente importa: produção dos conteúdos e atendimento dos membros da comunidade. Se você quiser saber mais sobre os serviços, clique aqui. 

Separamos esses posts para você

como-funciona-o-telegram

Como funciona o Telegram

Hoje em dia, com a popularização dos smartphones, é praticamente impossível encontrar alguém que não tenha algum aplicativo de mensagens instalado. O

Crie sua comunidade e comece a monetizar seu conteúdo!