Conheça a história de sucesso de Ana Elisa Salinas, produtora de conteúdo.

Escrito por Lastlink

Escrito por Lastlink

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Uma trajetória de sucesso pode ter várias formas diferentes, principalmente aquelas que acontecem na internet. Uma das pessoas que estão traçando uma história de sucesso no meio digital é a Ana Elisa (@anaelisasalinas), confeiteira e decoradora de bolos que, hoje, coleciona audiência por todo o Brasil – e até pelo mundo! Com ajuda da LastLink, a Ana encontrou o que a torna única e criou uma comunidade de sucesso entre seus seguidores. Conheça a história dela e inspire-se.

Quem é Ana Elisa Salinas?

Trabalhando na área de confeitaria há quase 3 décadas, Ana Elisa é formada em desenho industrial (!) pela UFRJ mas descobriu o talento pela decoração de bolos no aniversário de 1 ano da sobrinha. Ao ver fotos de bolos e decorações estrangeiras, inspirou-se a aprender e seguir carreira na área no início dos anos 90.

Tudo começou sem compromisso, decorando bolos casualmente, porém, o sucesso deles correu de boca a boca rapidamente, com o crescente interesse dos convidados das festas de aniversário.

E claro, a mudança para o meio digital veio muito mais tarde, com a expansão das redes sociais e o amplo acesso a elas. Hoje, Ana já tem quase 300 mil seguidores no Instagram e meio milhão deles no Facebook!

Com tanto sucesso e uma excelente recepção do público, por que não fazer dos conteúdos uma segunda carreira?

Em um bate papo super interessante com a gente, Ana conta:

“Comecei a estudar sobre redes sociais, conteúdo, engajamento. Fui fazendo tudo isso sozinha e vi que podia trabalhar com isso”.

Ana Elisa Salinas

Impacto da pandemia

É verdade que cada área sofreu o impacto da pandemia do COVID-19 de formas distintas, mas alguns mercados foram afetados de imediato e estão lidando com as ramificações até hoje. O mercado de festas é um desses.

Grande parte do seu negócio era seu ateliê presencial, que fazia festas para celebridades como Anitta e Ludmilla. Porém, com as ordens sanitárias de distanciamento social, manter o ateliê se tornou impossível financeiramente. Foi nesse momento que Ana Elisa resolveu procurar novas formas de trabalho remoto.

E a melhor parte dessa história é que a ideia de monetizar conteúdo exclusivo nas redes sociais veio por acaso!

“Tinha recebido um e-mail sobre a Lastlink e monetização de conteúdo exclusivo, mas não dei muita ideia. No mesmo dia, por coincidência, a Angelica Hubner, uma amiga que também é decoradora e mora nos Estados Unidos me ligou e contou sobre essa tendência que está tão forte por lá. Na hora voltei, reli o e-mail e comecei a pesquisar. Vi isso como uma solução para criar um conteúdo útil e levar as pessoas para um lugar em que elas pudessem se capacitar sem que isso batesse de frente com meu conteúdo ‘clássico’ das aulas do curso.”

E daí surgiu o Panelinha da Aninha. Grupo de conteúdo exclusivo que, por seu caráter ágil e simplificado, oferece dicas rápidas e acessíveis para quem está iniciando na área ou até mesmo para profissionais de decoração de bolos que estão procurando conhecer novas técnicas! 

E como é o conteúdo?

A ideia do Panelinha da Aninha é oferecer aos membros da comunidade conteúdos de decoração que não exijam materiais ou investimentos altos.

“Já fiz um bolo que os materiais eram palitos de dente, um garfo e pedacinhos de fita crepe. A ideia é mostrar que é possível começar um negócio próprio com pouco investimento neste momento complicado.”

E como “a cereja do bolo” no planejamento de conteúdo para a comunidade exclusiva, Ana faz sessões de tira dúvidas todo domingo e responde todo mundo – sim, todo mundo mesmo! – por vídeo, que segundo ela, é um conteúdo muito mais pessoal e próximo.

Focando em um público que está ainda nos passos iniciais do processo profissionalizante na área ou quem está procurando uma renda extra nesse momento de pandemia, o uso dos ‘melhores amigos’ do perfil foi a combinação ideal.

E a comunidade participa e engaja bastante com o conteúdo!

“Eu vejo que tenho muito mais engajamento no Instagram do que no Facebook, por exemplo”

Para a Ana, esse formato de conteúdo pode ser até “quase presencial”, de tão próximo das pessoas que ela se sente. Por ser bastante dinâmico, inclusive, as pessoas podem acompanhar em qualquer lugar, por exemplo, no ônibus ou no metrô. Um conteúdo rápido e relevante, que torna a Panelinha da Aninha uma verdadeira comunidade para aspirantes a confeiteiros do sucesso!

Está pensando em criar a sua própria comunidade e transformar seus seguidores em membros como a Ana fez? Olha só algumas dicas importantes na produção de conteúdo que ela usa para ter sucesso no meio digital.

Dicas de produção de conteúdo da Ana Elisa Salinas

O primeiro ponto é que você precisa ter uma disponibilidade mínima de tempo para se dedicar a isso. Claro, é preciso bastante estudo e esforço para manter uma rede de conteúdos constantes e relevantes. Também, muito planejamento!

Planejamento

Para o Panelinha, Ana conta que planeja os conteúdos sempre para os próximos 15 dias, com bastante antecedência. Com isso, ela senta, planeja o que vai abordar, faz os roteiros, grava o áudio, edita e separa para postar (sim, tudo sozinha!). Essa antecedência permite um tempo maior de ‘respiro’ entre um conteúdo e outro.

Seja versátil!

Uma outra dica muito legal é sobre a versatilidade do conteúdo. Dentro da sua comunidade as pessoas podem se interessar por aspectos diferentes do seu trabalho, então, é legal garantir que todo mundo será contemplado com os conteúdos.

“Tento sempre abranger vários temas e procuro seguir tendências diferentes. Estudo tendências de moda, tendências estrangeiras, tendências de desenho animado e outras. Assim não me prendo a só um nicho”

Tenha visão longo prazo

Muita gente que está começando agora no sonho de viver de conteúdo na internet espera que os resultados sejam imediatos, mas isso quase nunca acontece. É preciso ter paciência e visão de longo prazo.

“Faço sempre um planejamento a longo prazo e tenho metas para daqui a 1 ano, 2 anos. Minha projeção de chegar onde quero em relação ao público na LastLink é para daqui a 2 anos.”

Invista em divulgação e educação do público

Crescimento exponencial orgânico é o que a maioria dos produtores de conteúdo deseja e espera, mas isso também não acontece de um dia para o outro. É preciso investir um pouco em divulgação para fazer seu conteúdo chegar a mais pessoas. 

Mas além de patrocinar posts e investir um pouco em mídia paga, Ana garante que o verdadeiro valor está em educar o público.

De fato, aqui no Brasil, o acesso exclusivo a conteúdos ainda não está muito popularizado, por isso, para garantir que sua comunidade continue a crescer, é preciso estar sempre educando o público do que esse formato de conteúdo realmente é e como ele funciona.

“Sempre faço vídeos e posts explicando como funciona porque vejo que muita gente não entende ainda. Por exemplo, a pessoa entra, faz o cadastro e depois entra em contato dizendo que não recebeu ligação minha. Então eu sempre tomo cuidado de explicar tudo e educar bastante o público.”

Também, o tão famoso marketing ‘boca-a-boca’ é muito importante. Se as pessoas estão gostando de algo, com certeza elas contam para os amigos e indicam para pessoas que acreditam que também irão gostar. E assim as comunidades de conteúdo vão crescendo.

Comece com o que você já tem e foque no valor do seu conteúdo

Você não precisa de já ter uma super câmera, um microfone potente e um cenário perfeito para começar a gravar seu conteúdo. Comece aos poucos, com o que você já tem, e vá avançando à medida que você aprende mais sobre a produção de conteúdos.

“Quando comecei meu cenário era uma parede branca. Aí aprendi que colocando o fundo verde eu poderia colocar a cidade de Nova York no fundo, por exemplo. Você vai aprendendo. O investimento inicial para quem está começando nisso pode ser muito baixo. Se você tem uma boa luz, uma parede neutra, tudo bem. Desde que seu conteúdo seja rico e interessante, não importa se você tem uma parede branca ou uma sala de luxo.”

A melhor parte de trabalhar com conteúdo pela internet

Para quem construiu uma carreira de quase 30 anos no modelo presencial tradicional, passar a trabalhar com conteúdo pela internet foi uma mudança enorme. Mas a Ana garante que está gostando muito mais e aproveitando cada minuto!

“Não pego avião, não preciso mais viajar. Posso fazer o que amo e não fico mais longe da minha família. Estou em casa!”

Além disso, a oportunidade de chegar até pessoas do outro lado do país e do mundo é outra outra vantagem incrível de se apostar na monetização de conteúdo digital. A própria Ana tem como membros um grupo fiel de brasileiros que moram em diversas partes do planeta, como nos Estados Unidos, Japão e Canadá, além de seguidores na América Latina e mais os portugueses, por causa da proximidade da língua.

A gente chega até pessoas que, antes, seria impossível chegar. Por exemplo, uma aluna minha mora no Japão. Nem sei quando eu iria para o Japão ou quando ela viria ao Rio de Janeiro. As pessoas que fazem parte do Panelinha, que estão por exemplo no interior do Brasil ou que não têm um poder aquisitivo maior, provavelmente não estariam aqui nos meus cursos presenciais. Com conteúdo consigo chegar até elas. Nesse aspecto, essa mudança positiva está sendo muito mais para elas do que para mim.”

Dividindo histórias de sucesso

Uma das melhores partes de se traçar uma longa trajetória de sucesso é poder colecionar histórias de conquistas de pessoas que você impactou ao longo da vida. Ana conta que sabe casos de várias pessoas que ajudou a realizar o sonho de trabalhar com decoração de bolos e, fora isso, percebe diversas formas em que ela e seus conteúdos impactaram a vida dos alunos.

Tenho várias histórias de pessoas que criaram carreira. Eu dou aulas há 27 anos, então sei de várias histórias de pessoas que foram às aulas somente para acompanhar amigos e, de lá, acabaram gostando, fizeram o curso e hoje trabalham com isso.”

E mesmo sendo conteúdo pela internet, os impactos positivos são muitos. Os membros se tornam uma verdadeira comunidade, criando relações para além das profissionais.

“Também já vi nascer várias amizades nas aulas, por exemplo, de pessoas que se conheceram lá e são até madrinhas dos filhos uma da outra. Várias pessoas já criaram conexões pessoais. E agora estou vendo isso acontecer nos meus conteúdos virtuais. Vejo pessoas criando grupos paralelos, tirando dúvidas, encomendando serviços umas das outras. Acho bem legal ver essa ideia de compartilhamento de conhecimentos.”

E a gestão disso tudo?

Entre planejamento, gravação, edição e engajamento com membros, a rotina de um produtor de conteúdo é bastante corrida e exige dedicação todos os dias da semana. É por isso que a Lastlink se orgulha em ajudar criadores de conteúdo a viverem de seus sonhos.

Da parte da plataforma, há a automatização completa da gestão de membros, gestão de pagamentos, comunicação e até mesmo relatórios de assinantes. O criador se preocupa com o que ama e se dedica inteiramente ao conteúdo enquanto a Lastlink cuida da gestão desse conteúdo exclusivo.

E assim como a história de sucesso da Ana Elisa, até mesmo um negócio que não nasceu no ambiente digital possui as ferramentas para encontrar o que o faz únicos e criar uma verdadeira comunidade de seguidores apaixonados.

“Para mim foi muito fácil virar essa chave. Estou gostando muito mais. Agora, estou sempre em casa, sem precisar viajar, perto da minha família e, ao mesmo tempo, próxima de pessoas de todo Brasil, direto do meu computador.”

Ana Elisa Salinas

Conheça a Ana Elisa e Conheça a LastLink

Separamos esses posts para você

como-funciona-o-telegram

Como funciona o Telegram

Hoje em dia, com a popularização dos smartphones, é praticamente impossível encontrar alguém que não tenha algum aplicativo de mensagens instalado. O

Crie sua comunidade e comece a monetizar seu conteúdo!