Lastlink Feed e OnlyFans: quais as diferenças?

Escrito por Lastlink

Escrito por Lastlink

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Imagine se você fosse uma celebridade – dessas com milhares, milhões de seguidores em redes sociais – e pudesse ganhar uma boa grana extra oferecendo experiências e conteúdos exclusivos para seus fãs?

Foi com a proposta de oferecer a pessoas famosas um espaço para disponibilizar vídeos, fotos e vídeos cobrando para que os admiradores as acessem que surgiu o Only Fans. 

No Brasil, já existe um serviço semelhante e que apresenta até algumas vantagens em relação ao similar estrangeiro.

A Lastlink Feed é uma área de membros exclusiva onde criadores de conteúdo podem compartilhar suas produções com segurança e controle e ainda obter uma receita recorrente com isso.

O serviço oferece aos criadores de conteúdo mais independência e autonomia para criar e publicar conteúdos em uma comunidade privada.

A gente vai falar da Lastlink Feed mais à frente. Antes, vamos entender como o OnlyFans funciona.

O que é OnlyFans?

O serviço inglês foi ao ar em 2016 e lembra um pouco o conceito do “meet and greet” (encontrar e cumprimentar) – ação que era bem comum entre grandes nomes do pop e rock internacional, atores e atrizes do cinema mundial, antes da eclosão da pandemia da covid-19.

O meet and greet é um pacote pago de recompensas que permite a fãs de cantoras, cantoras e bandas se encontrarem pessoalmente com seus ídolos. 

Entre os mimos, estão brindes especiais, acesso a assistir aos shows de lugares privilegiados, até breves conversas e o direito de tirar fotos com os artistas.

No OnlyFans, não existem (ainda) maneiras de celebridades se encontrarem presencialmente com os fãs. Mas elas podem oferecer diversos conteúdos especiais para seus seguidores, como é o caso da cantora brasileira Anitta – que tem publicado imagens sensuais de si para a plateia virtual.

Além da citada Anitta, diversas personalidades nacionais e internacionais do mundo do entretenimento possuem perfis nessa rede. Entre elas, estão a rapper Cardi B, Bella Thorne (ex-atriz da Disney), a ex-chacrete Rita Cadillac, a funkeira MC Mirella, entre outras.

Crescimento do OnlyFans

Durante as primeiras medidas de distanciamento social, motivadas pela pandemia, o OnlyFans registrou aumento do interesse por seus serviços.

Desde então, o serviço também vem recebendo a adesão de muita gente anônima, que tem conseguido angariar uma legião de seguidores pagantes. 

Além de pessoas que compartilham fotos e vídeos íntimos, a plataforma abriga personal trainers, chefs de cozinha, instrutores de meditação e de esportes, entre outros profissionais.

De acordo com informações da própria empresa, o OnlyFans possui atualmente mais de 130 milhões de usuários e 2 milhões de produtores de conteúdo.

O OnlyFans tem sido bastante comentado por abrigar material adulto. No entanto, ele não se limita a esse tipo de produção. Há espaço para outros tipos de conteúdo.

Lastlink Feed e OnlyFans: como trabalham o conteúdo adulto?

No dia 19 de agosto, a OnlyFans anunciou que iria banir, a partir de 1o de outubro, conteúdos “sexualmente explícitos” postados na plataforma.  No anúncio, a empresa informou que os criadores até poderiam compartilhar fotos e vídeos com nudez – contanto que seguissem as políticas do site. 

A retirada de conteúdos explícitos foi motivada por solicitações realizadas por parceiros comerciais da OnlyFans. A existência desses tipos de publicações também vai contra as políticas estabelecidas pelas lojas de aplicativos do Google (Android) e Apple (sistema iOS).

Entretanto, seis dias depois do anúncio que gerou forte reação negativa dos criadores de conteúdo, a OnlyFans voltou atrás da decisão com um comunicado postado no Twitter.

Aparentemente, a solução encontrada pela empresa para manter as publicações dos famosos nudes e outras publicações mais picantes foi criar um outro serviço, mais recatado, mas não tão do lar. 

Ao dar uma olhada na nova plataforma, a OFTV, é possível notar que a sensualidade está presente, mas de maneira um pouco mais comportada. O site apresenta também vídeos com entrevistas, tutoriais, entre outros conteúdos.

Conteúdos sensuais são permitidos na Lastlink Feed, sob o lema: “liberdade com responsabilidade”. As pessoas que queiram compartilhar fotos e vídeos com esse teor, ao configurar os dados da comunidade, que ela trata de “Conteúdo +18/adulto”. A inclusão de produções pornográficas e conteúdos que estimulem a prostituição não é permitida.

Publique e monetize seus conteúdos na Lastlink Feed

Com a Lastlink Feed, área de membros exclusiva criada pela Lastlink, criadores de conteúdo têm espaço para postar fotos e vídeos em diferentes resoluções e formatos a partir do computador, de links externos. Também é possível carregar arquivos a partir do Google Drive, Instagram e Facebook.

Os conteúdos podem ser agrupados com tags – palavras que mais se identificam com o assunto abordado nas postagens. 

Além disso, por meio do nosso site você pode transformar suas produções em renda regular. A plataforma ajuda criadores a monetizar seu perfil privado, Close Friends do Instagram, grupos do Telegram, oferecendo recursos que permitem a eles e elas crescerem sem se preocupar com o gerenciamento dos pagamentos.

Os membros da Lastlink podem compartilhar conteúdos com grupos de seguidores e serem remunerados por meio de assinaturas mensais, trimestrais ou anuais. 

Isso deixa os membros mais livres para focar apenas nas suas criações, enquanto a plataforma cuida da gestão da página, inclusive da parte financeira.

Clique na imagem abaixo para se cadastrar na Lastlink e começar a subir conteúdos na Lastlink Feed

Tela inicial da Lastlink Feed. A imaginação é o limite!

Como ganhar dinheiro com a Lastlink?

A gente listou abaixo alguns exemplos de nichos que podem se dar muito bem compartilhando conteúdos exclusivos para membros. Talvez você se encontre em um deles!

Quer saber sobre novos negócios no ambiente digital? Em nosso podcast batemos um papo com  Michel Ank, CEO e fundador da Lastlink, sobre empreendedorismo digital, novos negócios e monetização de conteúdo. Aperta o play!

Administração e finanças

Profissionais de finanças e investimentos

Educadores financeiros

Empreendedores

Advogados

Artes, comunicação e educação

Atores, atrizes e comediantes

Produtores de teatro 

Cineastas

Videomakers

Artistas gráficos

Bandas, cantores e cantoras

Produtores musicais

Professores de música

Selos musicais

Podcasters

YouTubers

Professores

Divulgadores científicos

Escritores

Consultores de moda

Gamers

Modelos

Blogueiros

Saúde

Nutricionistas 

Psicólogos

Médicos

Personal trainers

Body builders

Gastronomia

Chefs de cozinha

Cozinheiros e cozinheiras

Espiritualidade e religiosidade

Instrutores de yoga e meditação

Astrólogos

Tarólogos

Religiosos

Entidades religiosas

Centros, templos e igrejas

Separamos esses posts para você

Como monetizar o Youtube

Quer saber como se monetizar usando o YouTube? O maior site de vídeos do mundo tem servido para dar novos rumos a

Crie sua comunidade e comece a monetizar seu conteúdo!